quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Pensar?

          O melhor momento da vida é aquele em que, ao invés de pensar, simplesmente vivemos. A vida é construída por detalhes precisos, situações inesperadas. Quando esperamos demais por algo, a perspectiva certamente não será correspondida e ocorrerá a tradicional e recorrente decepção.
Quando aquilo que era esperado finalmente acontecer, não conseguiremos aproveitar, uma vez que estaremos preocupados  em saber se o ocorrido está correspondendo as expectativas.

Mas por que dez minutos fazendo coisas ruins parecem durar mais que dez horas realizando atividades agradáveis? Porque nos doamos de todo o coração e alma aos prazeres. Todo o nosso ser está dedicado aquele momento. Quando estamos fazendo algo que nos desagrada, nosso corpo está presente, mas o nosso coração estará aqui, a alma, ali, e os pensamentos racionas, acolá. Nessa divisão de funções está o segredo disso que tanto me incomoda; o tempo.

Tempo de colher, tempo de plantar, etc. Muita coisa que eu plantei, foi colhida por outras pessoas. Então essa experiênica negativa faz com que eu queira colher antes, para não arriscar de perder minha recompensa.

De nada adiantará viver cuidando da saúde se o restante ficar de lado. A felicidade não se compra, se conquista. Apesar de ser impossível a vida ser pefeita, ou até mesmo boa, cabe a nós transformá-la em menos ruim possível. É a velha história do inferno com um canto à prova de fogo.

Não busquemos o prazer, mas fujamos, desesperadamente, da dor.

Um comentário:

L!mOnadah ♥Slemom X♥ disse...

Acho que nem o mais profundo pensamento seria como SENTIR , assim como nenhuma vida seria completa sem sonhar.